| A Arte de Pensar |


Polícia de bolso

Vivemos num país de brincalhões e temos uma polícia de brincar.
Não sou anárquico e também não gosto de me ver como um daqueles que diz mal de tudo e de todos. Reconheço a necessidade da existência da polícia e de medidas que, apesar de restritivas e punitivas, contribuem para o bem de todos. No entanto, há limites. Ter um polícia escondido atrás duma árvore à espera de apanhar um condutor ao telemóvel ou sem cinto de segurança (como já me aconteceu) é ridículo mas é também uma medida preventiva. Todos reconhecemos que é necessário erradicar estes comportamentos. Há outras medidas que já me parecem de má fé.
Foi ontem que vi um dispositivo policial absolutamente desproporcionado no parque de estacionamento do metro do Senhor Roubado, à entrada de Lisboa. O objectivo era multar todos os que estavam estacionados fora das linhas marcadas para o efeito. O objectivo era, na verdade, caçar multas. Aproveitarem-se duma deficiência de organização e dum comportamento continuado de pessoas que todos os dias se levantam de manhã para trabalhar honestamente e preencherem multas desalmadamente como quem tem que atingir objectivos antes de acabar o mês! Concretamente, o parque de estacionamento que falo tem mais espaços de relva (terra com tufos verdes) e passeios do que lugares de estacionamento para carros. Não sei quem terá sido o iluminado que projectou este mamarracho! O que continuo sem perceber é como é que querem que alguém tenha respeito por este bando de gordos com coletes reflectores se chegam ao referido parque quando os carros já estão estacionados e as pessoas a trabalhar em vez de chegarem antes, agindo preventivamente. Mas aí já não haveria possibilidade de autuar ninguém e lá se iam os objectivos! Mais escabroso é ver, do outro lado da rua, uma quantidade enorme de ciganos, quase impedindo a entrada do metro, a vender fruta e roupa descansadamente sem que ninguém lhes pergunte se têm licença para tal ou se pagam impostos da actividade comercial que praticam.
Vivemos num país de brincalhões e temos uma polícia de brincar!

Etiquetas:

2 Responses to “Polícia de bolso”

  1. # Blogger Paulo Jorge

    Tens toda a razão, deviam pensar mais em proteger os cidadãos do que em castigá-los. Lisboa e as cidades dos arredores são o que são, qualquer dia não se pode andar na rua, se queres protecção não tens mas para te multar já estão lá...  

  2. # Blogger fg

    e não é que hoje tornaram a fazer o mesmo! e os ciganos lá estão a vender botas, lençóis e roupa interior!!!
    É o país que temos.  

Enviar um comentário

Search

Arte de Pensar

      A Arte é um blog actual, que pretende discutir a actualidade nacional e internacional e estar atento a todos os actos e/ou iniciativas relevantes no universo cultural.
        Contacto: aartepensar[at]gmail[dot]com